Desenvolvimento Brasileiro: Os Limites da Tese da Ruptura Neodesenvolvimentista na Gestão Lula

Vinicius Rezende Carretoni Vaz

Resumo


Apesar do baixo crescimento, se comparado aos períodos desenvolvimentistas do Brasil, o governo Lula alcançou um crescimento relativamente superior aos índices apresentados pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, principalmente se comparado com o segundo mandato. Embora o governo Lula não tenha apresentado grandes transformações no que tange aos índices de crescimento, a pouca melhora apresentada motivou seus aliados a crer, ou divulgar, que a gestão Lula teria iniciado um processo de ruptura com o governo anterior, bem como com o neoliberalismo, passando a intitular o governo com termos que remetem a uma retomada das tradições desenvolvimentistas. O presente trabalho tem como objetivo analisar mais profundamente a política econômica e social do governo Lula, para então concluir se ocorreu realmente uma ruptura com o neoliberalismo e se isto é possível. 


Palavras-chave


Neoliberalismo; Neodesenvolvimentismo; Dependência

Texto completo:

Texto Completo

Referências


BRESSER-PEREIRA, L. C. A construção Política do Brasil: Sociedade, Economia e Estado desde a Independência”. São Paulo: Editora 34, 2014.

FEIJÓ, C. A.; CARVALHO, P. G. M.; ALMEIDA, J. S. G. “Ocorreu uma desindustrialização no Brasil? Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial”. Cadernos de Discussão, 2005.

MARINI Ruy. Mauro. Subdesenvolvimento e Revolução. Florianópolis: Insular, 2012.

SALLUM Jr., Basílio. “O Brasil Sob Cardoso: neoliberalismo e desenvolvimentismo”. Tempo Social, São Paulo, out. 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.2322/rpo.v3i11.461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.