Modos de Ser, de Dizer e Fazer: A Banda Violnins e as Disputas pelos Significados no Brasil

Rubens Freitas Benevides

Resumo


O texto que hora se apresenta pretende indicar algumas das formas de disputas pelos significados na sociedade brasileira contemporânea, em especial nos campos de produção estética e cultural. Nesse sentido apontamos a música da banda Violins de Goiânia/GO como representativa destas disputas, pois, a música da banda imprime um choque nas audiências, especialmente aquelas não iniciadas no som da banda, uma vez que afirma formas de pertencimento e afinidade entre a banda, o público e as comunidades musicalizadas que denominamos cenas independentes.


Palavras-chave


Banda Violins, música, pertencimento, choque

Texto completo:

Texto Completo

Referências


ADORNO, T. H. (lsak). A dialética do esclarecimento. São Paulo: Jorge Zahar Editor, 1985.

ADORNO, T. W. (2000). O fetichismo na Música e a regressão da Audição. In T. W. ADORNO, Adorno (pp. 65-108). São Paulo: Editora Nova Cultural, 2000.

BAKHTIN, Mikhail M. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010.

BECKER, H. S. ([1963]2008). Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar Editor.

BENJAMIN, W. (2006). Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

COELHO, Braz José. Antônimos – mais do que palavras de sentidos contrários. Linguagem – Estudos e Pesquisa, Catalão, vols. 8-9 – 2006. Disponível em: https://revistas.ufg.emnuvens.com.br/lep/article/download/32540/17306. Acesso em: 28/06/2016

GORZ, A. (2005). O imaterial. São Paulo: Annablume, 2005.

HARDT, M.. NEGRI, Antonio. (2004). Multidão. São Paulo: Editora Record, 2004.

HESMONDGHALGH, D. (1999, Nov. 01/02/2015). INDIE: the institutional politics and aesthetics of a popular music genre. Cultural Studies .

HESMONDHALGH, D. (1997, Oct. 29/04/2015). Post-Punk's Attempt to Democratise the Music Industry: The Success and Failure of Rough Trade. Popular Music. , 16 (3), pp. 255-274.

HOBSBAWN, E. (2014). História Social do Jazz. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

Ira Racional.Violins – A Redenção dos Corpos: rock que faz pensar. 8/07/2008. Disponível em: http://altieresrohr.com.br/2008/07/violins-a-redencao-dos-corpos/. Acesso em: 01/07/2016

(Innerspeakin. Violins. 25/04/2011. Disponível em: https://innerspeakinews.wordpress.com/category/violins/. Acesso em: 01/07/2016

MARTEL, F. (2012). Mainstream: A guerra global das mídias e das culturas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

RANCIÈRE, Jacques. O destino das imagens. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012

SAFATLE, Vladimir. Cinismo ou a falência da crítica. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008

SCREAM & YELL. 4/06/2007. Violins lança um disco denso, tenso, difícil e dolorido. Disponível em: http://screamyell.com.br/site/2007/06/04/violins-lanca-um-disco-denso-tenso-dificil-e-dolorido/. Acesso em: 01/07/2016

Som independente - Zoeira - Diário do Nordeste. 13/09/2013. Disponível em: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/zoeira/som-independente-1.428946. Acesso em: 01/07/2016

ENTREVISTA: BETO CUPERTINO DO VIOLINS (GO) | DoSol. 27/1/2008. Disponível em: http://dosol.com.br/entrevista-beto-cupertino-do-violins-go/. Acesso em: 29/06/2016)

Entrevista com Beto Cupertino – Vocalista da Violins. TMDQA. 22/07/2010. Disponível em: http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2010/07/22/entrevista-com-beto-cupertino-vocalista-da-violins/. Acesso em: 2/06/2016

Fomos muito mais longe do que eu pensei iríamos – Opção Cultural: Edição 1851 de 26 de dezembro a 1º de janeiro de 2011. Jornal Opção, Goiânia. Disponível em: http://www.jornalopcao.com.br/posts/opcao-cultural/fomos-muito-mais-longe-do-que-eu-pensei-que-iriamos. Acesso em: 29/06/2016

Entrevista com Beto Cupertino. Poppycorn - Pop por quem vive de poppy. 02/09/2007. Disponível em:http://www.poppycorn.com.br/artigo.php?tid=1643. Acesso em: 20/09/2014


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.